seta seta seta
Henrique Rodrigues PIRES, ®
Ana José RODRIGUES, ®
(1866-1957)
Caetano José LOPES
Maria de Santa BARBOSA AMADO, ®
(-Depois de 1956)
Luís Rodrigues PIRES, ®
(1904-1994)
Maria Fidalga LOPES, ®
(1911-2002)

Pedro Verona Rodrigues PIRES, ®
(1934-)

 

Relações da família

Cônjuges/Filhos:
1. Adélcia Maria da Luz da Rocha Lima BARRETO, ®

Pedro Verona Rodrigues PIRES, ®

  • Nascimento: 29 Abr 1934, São Filipe, Fogo, Cabo Verde
  • Casamento (1): Adélcia Maria da Luz da Rocha Lima BARRETO, ®
imagem

Símbolo  Notas gerais:

Biografia do Comandante Pedro Pires
Cextraída da página da Embaixada de CV em Lisboa)

PEDRO DE VERONA RODRIGUES PIRES, nasceu na ilha do Fogo a 29 de Abril de 1934 e é casado com Adélcia Barreto Pires e pai de duas filhas, Sara e Indira Pires.


Fez os estudos primários e uma parte dos estudos secundários nas cidades de S. Filipe e da Praia, tendo concluído estes últimos no Liceu Gil Eanes, em S. Vicente.


Em 1956 seguiu para Portugal para frequentar a Faculdade de Ciências de Lisboa. Foi entretanto chamado a prestar serviço militar obrigatório, tendo servido como oficial miliciano na Força Aérea Portuguesa.


Em Junho de 1961, decide, juntamente com um numeroso grupo de jovens africanos, abandonar clandestinamente Portugal para se juntar ao PAIGC.


Depois do seu encontro com Amílcar Cabral, no Ghana, Pedro Pires dirige-se a Guiné Conakry, onde se encontrava o Secretariado Geral do PAIGC, e posteriormente integra a representação do PAIGC junto do Secretariado Permanente da Conferência das Organizações Nacionalistas das Colónias Portuguesas, em Marrocos.


De 1962 a 1965 trabalha, no Senegal e em França, na mobilização de patriotas cabo-verdianos para a luta armada, assegurando, ao mesmo tempo, a ligação com as estruturas clandestinas do PAIGC em Cabo Verde.


De 1965 a 1968, lidera o primeiro núcleo de combatentes cabo-verdianos que recebem formação militar em Cuba e depois na ex-URSS, tendo como objectivo o desenvolvimento da luta armada em Cabo Verde.


De 1968 a 1974, integrado nas estruturas político-militares do PAIGC, na frente da Guiné-Bissau, exerce elevadas responsabilidades, nos planos político e militar, como membro do Comité Executivo da Luta e do Concelho de Guerra e Comandante de Região Militar.


No II Congresso do PAIGC, em 1973, é escolhido também para presidir a Comissão Nacional para Cabo Verde.


Com a proclamação da independência da Guiné-Bissau, em Setembro de 1973, integra o Governo guineense como Comissário-Adjunto para as FARP.


Após o golpe de Estado de 25 de Abril de 1974, em Portugal, Pedro Pires chefia a delegação do PAIGC que negoceia, com o Governo português, o reconhecimento da independência da Guiné-Bissau, culminando com a assinatura do Acordo de Argel, em Agosto do mesmo ano.


Em Outubro de 1974, regressa a Cabo Verde para dirigir a organização nacional do PAIGC, cuja influência política conhece, na altura, um impetuoso avanço a favor da independência nacional.


Em Dezembro de 1974, à frente de uma delegação do PAIGC, Pedro Pires assina o Acordo para a Independência de Cabo Verde, tendo, posteriormente, negociado com o Governo português o processo de transição politica que conduz à Independência Nacional, no dia 5 de Julho de 1975.


Em Junho de 1975, e eleito deputado e escolhido para chefiar o Primeiro Governo de Cabo Verde independente.


Durante três mandatos sucessivos, os Governos chefiados por Pedro Pires levaram a cabo uma politica ponderada e pragmática, visando a edificação de um Estado organizado, eficaz e credível e, igualmente, útil no plano internacional.


Em 1981, Pedro Pires impulsiona o movimento político que conduz à separação da componente cabo-verdiana do PAIGC originando a fundação do PAICV. Foi, então, eleito Secretário Geral-Adjunto do PAICV.


No IV Congresso do PAICV, em Fevereiro de 1990, antevendo a necessidade de mudanças profundas no sistema político nacional, empenha-se na abertura do país ao pluralismo político. É eleito à liderança do seu partido.


Perde as primeiras eleições pluralistas realizadas em Cabo Verde, em Janeiro de 1991, tendo sido eleito deputado pelo círculo eleitoral da Praia. No mesmo ano, é reconfirmado, pelo V Congresso, no cargo de SG do PAICV.


Em 1993, é substituído no cargo de Secretário-Geral do PAICV.


Em Setembro de 1997, volta a liderar o PAICV, função que desempenha até meados de 2000.


Após conduzir o seu partido à vitória nas eleições autárquicas de 2000, Pedro Pires decide afastar-se da vida partidária activa.


Em Setembro de 2000, anuncia a sua candidatura à Presidência da República, acabando por ser eleito para esse cargo, a 25 de Fevereiro de 2001, na segunda volta das eleições presidenciais, tendo sido reeleito, na primeira volta, a 12 de Fevereiro de 2006. É o terceiro Presidente da República de Cabo Verde.


Em Março de 2007 recebeu o Diploma de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal do Ceará/República Federativa do Brasil.


É detentor das seguintes condecorações:

• De Cabo Verde, Ordem Amílcar Cabral;

• Da Guiné-Bissau, Medalha Amílcar Cabral;

• Do Senegal, Ordem Nacional do Leão;

• De Portugal, Ordem Infante D. Henrique;

• Do Reino de Espanha, Colar da Ordem das Ilhas Canárias;

• Da República da Gâmbia, Rank of Grand Commander of the National Order of the Republic of The Gambia.

imagem

Símbolo  Eventos de relevo na sua vida:



• Foto idade madura:


imagem

Pedro casou com Adélcia Maria da Luz da Rocha Lima BARRETO, ®, filha de Domingos Alfama Pereira BARRETO, ® e Madalena Loupinho da Rocha LIMA, ®. (Adélcia Maria da Luz da Rocha Lima BARRETO, ® nasceu a 8 Set 1947 em Tarrafal, Santiago, Cabo Verde 1.)


imagem

Fontes


1 DGAE - Direcção Geral da Administração Eleitoral (Cabo Verde - 2004).

Esclarecimentos do administrador deste site genealógico:

1) Por falta dum contacto, muitas vezes não pude pedir às pessoas a devida autorização para divulgar seus dados e fotos neste site. Assim, peço aos que não desejariam conceder tal autorização, o favor de me contactarem com instruções a respeito, pelo endereço electrónico incluso nesta página. A estas pessoas apresento desde já desculpas pelos eventuais constrangimentos causados por este procedimento, que foi, não por indelicadeza, mas sim e apenas, com intuito académico.

2) Porem, a todos os que quiserem colaborar na construção desta árvore, convido igualmente a enviar informações, ficheiros e fotos para:

Emailjorsoubrito@hotmail.com

3) Os nomes seguidos de um asterisco (*) são os dos ascendentes directos de Jorge Sousa Brito. Assim, ao navegar em linha ascendente a partir de um nome e encontrar um com (*), saberá que esse é dum antepassado comum de JSB e do portador do nome donde partiu

4) Nomes seguidos de um ® estão retratados por uma fotografia, uma pintura, um desenho ou uma escultura de seu portador

Pode procurar outros eventuais nomes nesta árvore utilizando a "box" a seguir:




Sumário | Apelidos | Lista de nomes

Esta página Web foi criada a 24 Set 2017 com Legacy 9.0 de Millennia