seta seta
Pedro Roque Monteiro BARRETO
(Cerca de 1850-)
Maria Branca Semedo CARDOSO
(1850-1912)
João Baptista Silva NEVES
(1861-1900)
Narcisa Maria SILVA
(-Antes de 1921)
André Avelino Monteiro BARRETO, ®
(1878-1967)
Maria Narcisa NEVES, ®
(1884-1921)

Idalina Monteiro BARRETO, ®
(1916-2012)

 

Relações da família

Idalina Monteiro BARRETO, ® 1

  • Nascimento: 17 Jan 1916, Mindelo, São Vicente, Cape Verde 1
  • Óbito: 10 Jan 2012, Praia, Santiago, Cabo Verde com 95 anos de idade

Símbolo   Idalina também usou o nome Lina.

imagem

Símbolo  Notas sobre o nascimento:

Cidade do Mindelo - Cabo Verde


Ver mapa maior

imagem

Símbolo  Eventos de relevo na sua vida:



• Foto criança.



• Foto adolescente:



• O que dele ou dela se conta: Crónica de Manuel Brito-Semedo, a 10 Jan 2012, em Praia, Santiago, Cabo Verde. Homenagem Especial a uma Mãe de muitos filhos, sem que nenhum deles fosse seu biologicamente.

Por Monteiro Fortes & Brito-Semedo, Ex-Seminaristas

Conheci a D. Idalina Barreto de longe quando, regressado da Praia, comecei a frequentar a Escola Dominical. Tinha eu 13 anos e andava na classe dos "Estafetas", tendo passado depois para a dos "Herdeiros da Coroa". Sempre fui irrequieto, muito irrequieto mesmo, e activo na Igreja do Nazareno do Mindelo, pelo que não lhe terei passado despercebido nesses anos da minha adolescência e juventude.

Só entrei, de facto, no círculo da convivência da D. Idalina Barreto já no Seminário Nazareno, nos idos de 1972. Mesmo assim, ela mantinha uma postura de distância, austeridade e rigor, "para não dar confiança aos safardanas (sic)". Tempos depois, percebi que isso era uma máscara que escondia um coração de manteiga. Não muito depois, conquistada a confiança e o respeito, ela já entrava nas nossas brincadeiras, tendo-nos inclusive, apoiado na adopção de um cãozinho que foi abandonado à nossa porta ao qual pusemos o nome de "Leão", tendo-lhe ela acrescentado os apelidos: "Brito Maia Gomes", transformando assim um vira-latas num "aristocão".

Penso que foi devido a uma circunstância da minha vida familiar que levou a Lina a me adoptar, como terá feito com tantos outros que lhe passaram pelas suas mãos e que conseguiam arrancar-lhe dos olhos algumas "lágrimas teimosas", dizia ela, no Dia da Formatura.

Invoco a nossa convivência nos três anos passados no Seminário, com ensinamentos, incluindo o comportamento à mesa, e conselhos de "mulher que já tinha visto muita coisa". Graças ao seu regime, apurou-se-me o espírito de poupança, desenvolvendo o hábito de não deixar as luzes acesas quando não são precisas, fechar as torneiras para poupar a água e outras coisas mais. Só não pratico na minha casa a norma de não repetir a sobremesa, por ser demasiado guloso.

Pela vida fora, com muitos desvios no meu percurso profissional, o que me levou a viver no exterior por vários anos, a nossa amizade foi crescendo, procurando a Lina sempre se informar dos meus progressos. Em Janeiro de 2001, numa das suas vindas à Praia, fui visitar a Lina a casa dos Compadres D. Zita e Sr. Napoleão Santos, e fiquei emocionado com a sua manifestação de carinho e interesse. A Lina fez questão de me dizer que eu constava da sua lista de oração e que guardava uma fotografia minha que, na falta de melhor, ela tinha recortado da Epístola. Tratei de lhe oferecer uma boa, estando eu formal e sério, de fato e gravata, que confirmei encontrar-se no seu álbum de fotos.

Permitam-me invocar só mais um fragmento da minha vivência com a Lina, esta, de Julho de 2005.

Encontrei-me com a Lina na Rua Andrade Corvo e, como era perto do meio-dia e eu tinha ainda de passar por uma loja, disse-lhe que lhe dava tempo de chegar a casa e ia lá cumprimentá-la. Dito e feito. No momento em que me aproximava da casa do Sr. Napoleão Santos, vi a Lina a chegar e chamei-a. Aproximei-me, cumprimentei-a mais uma vez e apresentei a minha mulher. Aí ela exclamou: "Eu já estava a ver quem era essa mulher que trazias contigo!", pensando ela, talvez, que fosse alguma piquena. Sem se desarmar, ela acrescentou: "É que eu só a vi uma única vez, e foi há muito tempo!... E ela está cada vez mais bonita!"

Dias antes, o Ulisses Santos, o Lalitcha do Sr. Napoleão, esse maroto que se atrasou a nascer porque a Lina queria que fosse no mesmo dia que ela, cometera a mesma gaffe, só que com uma saída menos brilhante.

Daqui a mais cinco anos, pelo centésimo aniversário da Lina, espero ter mais fragmentos da nossa vivência para evocar. Lina, parabéns, e obrigado pela sua estima!

"Que o olvido, esse ingrato esquecimento, não apague a memória" e que por largos tempos tenhamos ainda a D. IDALINA BARRETO e com muita saúde!



• O que dele ou dela se conta: Crónica de J. Monteiro Fortes, a 10 Jan 2012, em São Paulo, , São Paulo, Brazil. Homenagem Especial a uma Mãe de muitos filhos, sem que nenhum deles fosse seu biologicamente.

Por Monteiro Fortes & Brito-Semedo, Ex-Seminaristas

Ela não atrai no primeiro contato. Sua postura discreta, de fala pouca e mansa, jeito matreiro, é mais de quem investiga de que quem se expõe. Seus olhos pretos, emoldurados por tez morena, são perscrutadores cuidadosos.

A ninguém permite confiança além da necessária, com refinado dom de colocar o interlocutor à distância desejada.

A singeleza de seu caráter e a integridade de seus princípios sempre foram transparentes aos que se relacionaram com ela. Sua autoridade serena nunca conflitou com suas boas maneiras.

Sustentou polêmicas com equilíbrio de boa inteligência emocional. Quando a discussão esquentava ou os problemas assumiam dimensões incomuns, seu equilíbrio e sorriso permaneciam inalterados.

O perfil ideal de uma executiva \endash diriam head-hunters modernos. Melhor que isso: perfil perfeito para Mãe de dezenas de filhos, de todas as idades, várias gerações, múltiplas formações.

Estamos falando de IDALINA BARRETO.

A distinta Governanta do Seminário Nazareno de Cabo Verde, de Janeiro de 1960 a Agosto de 1995. Com invejável habilidade relacional, deixava a todos os "filhos dela" o convencimento de que gostava de cada um em particular. Jamais se percebeu qualquer gesto de favoritismo. Sua integridade de caráter não lhe permitia tal deslize.

Admirados com seu talento de liderança, sua personalidade e destemor, ganhou o apelido de Golda Meir, destemida primeira-ministra israelense à época, que costumava intitular-se "único homem do gabinete". Dona Idalina não perdia em seu rádio transistor portátil o noticiário nacional e internacional e estava sempre pronta para discutir qualquer questão.

Em meio a desafios e responsabilidades sabia encontrar tempo para manter amizades e sair à noite para relaxar. Tinha intuição clara da importância de se divertir. E quando nós, com preocupação filial, chamávamos sua atenção por sair tarde da noite sozinha, com sorriso e humor irreverentes respondia:"Para quê alguém iria querer atacar uma velha".


imagem

Fontes


1 DGAE - Direcção Geral da Administração Eleitoral (Cabo Verde - 2004).

Esclarecimentos do administrador deste site genealógico:

1) Muitas vezes por falta dum contacto não foi possível pedir às pessoas a devida autorização para divulgar seus dados e fotos neste site. A estas pessoas apresento desde já desculpas pelos eventuais constrangimentos causados por este procedimento, que foi, não por indelicadeza, mas sim e apenas, com intuito académico. Assim, aos que não desejariam conceder tal autorização, peço o favor de me contactarem com instruções a respeito (endereço electrónico incluso nesta página).

2) Porem, a todos os que quiserem colaborar na construção desta árvore, convido igualmente a enviar informações, ficheiros e fotos para:

Emailjorsoubrito@hotmail.com

3) Os nomes seguidos de um asterisco (*) são os dos ascendentes directos de Jorge Sousa Brito. Assim, ao navegar em linha ascendente a partir de um nome e encontrar um com (*), saberá que esse é dum antepassado comum de JSB e do portador do nome donde partiu

4) Nomes seguidos de um ® estão retratados por uma fotografia, uma pintura, um desenho ou uma escultura de seu portador

Pode procurar outros eventuais nomes nesta árvore utilizando a "box" a seguir:




Sumário | Apelidos | Lista de nomes

Esta página Web foi criada a 18 Out 2017 com Legacy 9.0 de Millennia