seta
Justiniano LEITE
Antónia Rosa de BRITO
Vicente José de ALMEIDA
(1860-1955)
Maria A. Silva LEITE

Luís de Almeida GOMINHO, ®
(1895-1983)

 

Relações da família

Cônjuges/Filhos:
1. Maria Amélia Sousa BRITO, ®

Luís de Almeida GOMINHO, ®

  • Nascimento: 19 Ago 1895, Ribeira Brava, São Nicolau, Cabo Verde
  • Casamento (1): Maria Amélia Sousa BRITO, ® em Ribeira Brava, São Nicolau, Cabo Verde
  • Óbito: 1 Dez 1983, Ribeira Brava, São Nicolau, Cabo Verde com 88 anos de idade
  • Sepult.: 1 Dez 1983, Ribeira Brava, São Nicolau, Cabo Verde
imagem

Símbolo  Notas de investigação:

Papai estudou e foi professor no Seminário de São Nicolau, o primeiro Estabelecimento de Ensino oficial que Portugal fundou em África, extinto pela Lei 701, de 13 de Junho de 1917, do então Ministério das Colónias e substituído por um Liceu, a funcionar provisoriamente no mesmo local e que seria igualmente extinto anos após, quando necessitaram das suas excelentes instalações para albergar os deportados políticos de Salazar, até então, vivendo em péssimas condições na localidade do Tarrafal da mesma ilha. Pela ilha de São Nicolau - o centro de cultura cabo-verdiana da época, com um estabelecimento de ensino exemplar, passaram os vultos de mais destaque no plano cultural do arquipélago, cito, entre outros, os nomes de Baltazar Lopes e Roque Gonçalves, ambos já falecidos, escritores e meus professores no Liceu de Gil Eanes, em S. Vicente. Papai era uma pessoa muito respeitada e conhecida no meio devido à sua profissão de professor, tendo desempenhado também as funções de Juíz no Julgado Municipal de S. Nicolau e Presidente do mesmo Município. Era um direitista e adepto do Salazarismo e, como tal, Presidente da União Nacional. Com a extinção do Seminário-Liceu ficou a exercer as funções de professor do ensino primário, ensinando as primeiras letras a várias gerações de ilustres figuras que se destacaram nas letras e ensino no panorama cultural cabo-verdiano. Papai tinha o hábito de se vestir de escuro ou cinzento. Era alto, magro, de cabelos pretos e lisos, com feições de indiano. Nunca saía à rua sem envergar um casaco, ou nó na gravata às bolinhas, pendente de uma imaculada camisa branca, passada a ferro pela mamãe com esmero com ajuda da goma da mandioca. Não largava o seu inseparável chapéu de feltro da cor cinza ou preto. Após o rotineiro passeio vespertino pela estrada do Lombinho, vinha sentar-se no "banco dos engravatados" assim denominado pelo escritor Dr. Baltazar Lopes, no célebre romance"O CHIQUINHO" para referenciar, jocosamente, todos os intelectuais de então, (pois ele ainda era um garoto do liceu). Nesse banco, em amena cavaqueira com os amigos aí ficava, até chegar à hora do jantar, o que acontecia, invariavelmente, por volta das sete e meia da noite. Depois, passava pelo Grémio (uma Associação Recreativa e Cultural da ilha, que viria a ser extinta após a Independência de Cabo Verde em 1975, por considerada elitista). Lá, papai tomava uma aguardente com Vermute e cavaqueava com os seus amigos. Depois, seguia para casa. para o jantar. Entrava pelo portão do quintal, cumprimentava mamãe, normalmente entretida a ler um romance policial do seu gosto ou revistas acabadas de chegar de Portugal: Flama, Século Ilustrado, entre outras. Também via com interesse a Life, uma Revista americana que papai recebia, oferta de antigos alunos amigos seus, que tiveram de ir procurar a vida lá longe, noutras paragens. Com os seus lentos e vagarosos passos, subia os degraus da escada de acesso à varanda de madeira e aspirava o perfume dos craveiros de variadas cores, cultivados no seu jardim em caixotes, flores que ele mesmo cuidava com denodada dedicação. Passava à sala, onde tinha a sua biblioteca cheia de livros diversos, e a escrivaninha com uma máquina de escrever portátil. Tirava o casaco, pendurando-o nas costas de um cadeira de espaldar alto. Depois, descia para o jantar. Eu, ainda menino, corria escada acima à procura dos rebuçados de leite, embrulhados em papel de seda de várias cores, guloseimas que ele trazia da Maria do Grémio para nos ofertar. Havia uma para cada um de nós. Às vezes, eu me enganava nos bolsos do casaco, encontrando a fria cigarreira de prata de tampa canelada, sensação que ainda hoje guardo. Quando papai não encontrava os habituais rebuçados no botequim do Grémio, comprava alguns Drops para não chegar à casa com os bolsos vazios e nós, meninos à sua espera!
1

Símbolo  Notas sobre o nascimento:

Ribeira Brava - São Nicolau - Cabo Verde


Ver mapa maior

imagem

Símbolo  Eventos de relevo na sua vida:

• Trabalhou como professor primário em Ribeira Brava, São Nicolau, Cabo Verde. Muito conhecido e culto



• Nota biográfica:,.



• Sepultura/Campa: inscrição tumular, in São Nicolau, Cabo Verde No cemitério da Tabuga. A data de 4/12/83 está errada



• Foi sepultado em da Tabuga in São Nicolau, Cabo Verde a 28 Abr 2005.


imagem

Luís casou com Maria Amélia Sousa BRITO, ®, filha de Manuel Adolfo de BRITO, [2P]* e Maria da Costa SOUSA, [2P]* ®, em Ribeira Brava, São Nicolau, Cabo Verde. (Maria Amélia Sousa BRITO, ® nasceu a 10 Jul 1895 em Ribeira Brava, São Nicolau, Cabo Verde, faleceu a 6 Out 1975 em Ribeira Brava, São Nicolau, Cabo Verde e foi sepultada a 6 Out 1975 em Ribeira Brava, São Nicolau, Cabo Verde.)


imagem

Fontes


1 Textos escritos, Memórias de Adriano Gominho. Data cit.: 14 Dez 2002.

Esclarecimentos do administrador deste site genealógico:

1) Muitas vezes por falta dum contacto não foi possível pedir às pessoas a devida autorização para divulgar seus dados e fotos neste site. A estas pessoas apresento desde já desculpas pelos eventuais constrangimentos causados por este procedimento, que foi, não por indelicadeza, mas sim e apenas, com intuito académico. Assim, aos que não desejariam conceder tal autorização, peço o favor de me contactarem com instruções a respeito (endereço electrónico incluso nesta página).

2) Porem, a todos os que quiserem colaborar na construção desta árvore, convido igualmente a enviar informações, ficheiros e fotos para:

Emailjorsoubrito@hotmail.com

3) Os nomes seguidos de um asterisco (*) são os dos ascendentes directos de Jorge Sousa Brito. Assim, ao navegar em linha ascendente a partir de um nome e encontrar um com (*), saberá que esse é dum antepassado comum de JSB e do portador do nome donde partiu

4) Nomes seguidos de um ® estão retratados por uma fotografia, uma pintura, um desenho ou uma escultura de seu portador

Pode procurar outros eventuais nomes nesta árvore utilizando a "box" a seguir:




Sumário | Apelidos | Lista de nomes

Esta página Web foi criada a 8 Dez 2017 com Legacy 9.0 de Millennia