seta
Tomás Correia da VEIGA ®
(1886-1963)
Feliciana Barreto de CARVALHO ®
(1895-1977)
Jaime WAHNON ®
(1877-1943)
Antónia Maria FORTES ®
(1892-1978)
Alfredo José de Carvalho VEIGA ®
(1920-2018)
Maria Augusta WAHNON ®
(1925-1979)

Carlos Alberto Whanon de Carvalho VEIGA ®
(1949-)

 

Relações da família

Carlos Alberto Whanon de Carvalho VEIGA ®

  • Nascimento: 21 Out 1949, Mindelo, São Vicente, Cabo Verde
imagem

Símbolo  Eventos de relevo na sua vida:



• Finalista/Graduação: do Liceu Adriano Moreira, em 1966, em Praia, Santiago, Cabo Verde. Em Advocacia



• Foto em grupo: Visita dos alunos de 6º e 7º anos, alineas d), e) e g), discipina de História, do Liceu Adriano Moreira (Praia), em Mar 1966, em Cidade Velha, , , Cabo Verde. Na fila dos agachados, Carlos é o jovem com o caderno dobrado em canudo, da nossa esquerda para a direita.



• Atividade lúdica: também jogou futebol em times de amigos.
De pé
, da nossa esq./direita: · Izildo Silva · Diminguinho · Luís Bastos ·Chiquinho · Carlos Veiga e Ney Brazao.
Agachados, da nossa esq./direita: · Luis di Ma · Fortinho · Caré e · Óscar Duarte



• Cargo: Delegado do Procurador da República, a 21 Jan 1975. (Cf. ao lado, um extrato do B.O. nº7 de 15.2.1975).



• Atividade política: Cerca de 1976. Delegação oficial de Cabo Verde, depois do estabelecimento de paz entre os EUA e Vietnam, convidada a visitar esse país. Na foto, estão (da nossa esq. para a dta.) · Olívio Pires · o Ministro Vietnamita · Pedro Martins· Carlos Veiga e · José Tomás Veiga.



• Participação em evento / certame: Posse da Comissão Isntaladora do Instituto do Patrocinio e Assistência Judiciários, em 1978,. Pecorrendo a fotografia ao lado, da nossa esquerda para a direita, encontraremos:
· Arnaldo Barreto MONTEIRO a discursar na presença de
· José de Oliveira BENTO (advogado provisionàrio),
· Carlos Alberto Whanon de Carvalho VEIGA (Procurador Geral da República)
·David Hopffer Cordeiro ALMADA (Ministro da Justiça),
· António Manuel CALDEIRA MARQUES (Juiz Conselheiro),
· Eduardo Alberto Gomes RODRIGUES (Juiz de Direito) e
· Juiz Dionísio



• Feito: um dos escribas da 1ª Constituição da República de Cabo Verde (aprovada a 5 de setembro), em 1980,.
Da nossa esq. para a dta., o último na foto.

1ª Constituição da República de Cabo Verde

NB: também o foi da nova Constituição da República de Cabo Verde (5 de Agosto de 1992).



• Cargo: Primeiro-ministro, em 1991-2000, em Cabo Verde. Carlos Alberto Wahnon de Carvalho Veiga, nascido em 21 de outubro de 1949 em Mindelo, foi Primeiro-Ministro de Cabo Verde entre 3 de abril de 1991 e 29 de julho de 2000. Foi o primeiro Primeiro-Ministro eleito através de eleições multipartidárias. Do seu mandato como primeiro ministro, foram levantadas dúvidas fundadas, entre outros, sobre o processo de privatizações que promoveu. A maioria absoluta que detinha no parlamento, permitiu-lhe fazer "orelhas moucas" aos pedidos da oposição sobre esclarecimentos de questões vitais para a implantação da democracia em Cabo Verde, como seja, as privatizações a que, de forma pouco transparente, procedeu. O caso da Cabo Verde Telecom, ou da ENACOL, foram talvez os mais gritantes desvios democráticos do seu ministério e ficaram a ensombrar toda a sua acção governativa. As dúvidas levantadas por diversas personalidades cabo-verdianas sobre desvio de verbas referentes a estas privatizações (fala-se em mais de 2 milhões de USdolares só no caso da ENACOL), e que nunca tiveles estavam cabal resposta do governo, deixando sérias dúvidas quanto aos métodos usados e quanto à seriedade das pessoas envolvidas, em última instância, do próprio chefe do governo, Carlos Veiga. Talvez por isso perdeu depois duas eleições presidenciais a favor do histórico Pedro Pires.
Biografia[editar | editar código-fonte]
Carlos Alberto Wahnon de Carvalho Veiga, estadista, governante, político, docente universitário, jurista e advogado cabo-verdiano, o Doutor Carlos Alberto Wahnon de Carvalho Veiga nasceu a 21 de Outubro de 1949, na Cidade do Mindelo, na Ilha de São Vicente, em Cabo Verde. Fez os estudos secundários na cidade da Praia e depois partiu para Portugal onde, em 1971, fez a Licenciatura em Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. No ano seguinte, mudou-se para Angola, país onde viveu até 1974, trabalhando como Conservador no Registo Civil da cidade do Bié no Huambo em Angola.
Carlos Veiga regressou a Cabo Verde em 1975 para exercer o cargo de Director-geral da Administração Interna, e de seguida foi nomeado Procurador Geral da República, a cargo que exerceu até 1980.
Em 1985 Carlos Veiga foi eleito Deputado para Assembleia Nacional Popular de Cabo Verde, onde integrou a Comissão de Assuntos Constitucionais e Legais. Três anos mais tarde voltou a ser eleito para a Assembleia Nacional Popular, onde se tornou numa voz de contestação contra o sistema de partido único ditatorial e totalitário liderado pelo PAICV (Partido Africano para a Independência de Cabo Verde). Carlos Veiga lutou pela realização de eleições democráticas em Cabo Verde.
Grande parte da população do país apoiou as reformas democráticas por ele defendidas. Fundou e foi eleito Presidente do extinto IPAJ. Os ideais de Carlos Veiga, estiveles estavam na base da fundação, em 1990, do partido político o Movimento para a Democracia (MpD), para o qual foi eleito líder na primeira convenção do partido em Outubro desse mesmo ano.
A 13 de Janeiro de 1991, nas primeiras eleições democráticas realizadas em Cabo Verde para a Assembleia Nacional o MpD elegeu 56 dos 79 deputados com lugar no Parlamento. Carlos Veiga foi assim escolhido para primeiro-ministro e formou o primeiro governo democraticamente eleito em Cabo Verde. Nas eleições seguintes, quatro anos depois, o MpD conquistou outra vitória clara e Carlos Veiga foi reconduzido no cargo de primeiro-ministro. Quase no fim da Legislatura, Gualberto do Rosario ficou como Primeiro Ministro e Carlos Veiga ficou á espera para se candidatar a Presidente da Republica. O MPD, perdeu as Legislativas para o PAICV e Carlos Veiga perdeu as presidencias com Pedro Pires em 2001. Já depois de abandonar as lides políticas em 2001, foi eleito, em Outubro de 2004, Bastonário da Ordem dos Advogados de Cabo verde. É detentor de grau honorário de doutoramento Honoris Causa em Law pelas Universidades dos E.UA., e recebeu a condecoração do grau Grãn Cruz da Ordem do Infante D. Henrique pelo Governo Português em 1997. Em 2006, voltou a defrontar Pedro Pires e voltou a perder, fazendo uma retirada até que em Outubro de 2009 o Doutor Carlos Veiga, volta a ser eleito presidente e líder do MPD sem Convenção nenhuma, retirando do lugar de presidente Jorge Santos, que passou a ser apenas um dos vice-presidentes. Está a fazer campanha, actualmente, colocando placas publicitarias, enaltecendo tudo o que o povo de Cabo Verde construiu de positivo, até agora, falando ele dos seus governos dos anos 90 que melhoraram tudo o que de bom Cabo Verde ja tinha conquistado.

• Atividade política: Deputado nacional da VIII ligeslatura - MPD - Santiago Sul, em 2011-2016. clique aqui



• Nota biográfica: publicada na revista Nós Genti, a 30 Set 2012,.
Fique a conhecer melhor Carlos Veiga através deste artigo publicado na revista.


imagem

Esclarecimentos do administrador deste site genealógico:

1) Por falta de um contacto (ou algumas vezes por descuido), não me foi possível pedir às pessoas a devida autorização para divulgar seus dados e/ou fotos neste site. A estas pessoas apresento desde já desculpas pelos eventuais constrangimentos causados por este procedimento, que não foi por indelicadeza, mas sim e apenas com intuito académico. Assim, aos que não desejariam conceder tal autorização, peço o favor de me contactarem com instruções a respeito (endereço electrónico incluso nesta página).

2) Este site tem também o propósito de recolher dados e correcções que permitirão aperfeiçoar o trabalho de pesquisa, pois certamente há de conter imprecisões. Assim, contamos consigo, e se quiser comentar ou solicitar o retiro, acrescento ou a troca de dados, documentos ou fotografias, sinta-se livre para me contactar (e-mail a seguir). Em muitas páginas não se encontram listados todos os filhos da pessoa apresentada. Nada impede de virem a ser paulatinamente acrescentados à medida que informações fidedignas nos forem fornecidas.

3) Em genealogia, os apelidos (sobrenomes) provenientes dos maridos das senhoras casadas, são omitidos nos nomes delas. Uma das razões: não criar dificuldades nas pesquisas em registos de nascimento.

4) Os nomes seguidos de um asterisco (*) são os dos ascendentes diretos de Jorge Sousa Brito. Assim, ao navegar a partir de um nome em linha ascendente e encontrar um nome com (*), saberá que este é dum antepassado comum de JSB e do portador do nome donde partiu.

5) Fotografias originais degradadas e/ou não a cores, vão sendo, após tratamento com ajuda de programas baseados em Inteligência Artificial, paulatinamente substituídas por versões com maior nitidez, tornadas coloridas e restauradas.

6) Nomes seguidos de um ® estão retratados por uma fotografia, uma pintura, um desenho, uma caricatura ou uma escultura de seu portador

7) A todos os que quiserem colaborar na construção desta árvore, convido igualmente a enviar informações, ficheiros e fotos para:

Emailjorsoubrito@gmail.com.

Pode procurar outros eventuais nomes nesta árvore utilizando a "box" a seguir:




Sumário | Apelidos | Lista de nomes

Esta página Web foi criada a 19 Jul 2024 com Legacy 9.0 de Millennia