seta seta
José Joaquim SABINO
Henriqueta Leonor de VASCONCELOS
Luís de LOFF
(1803-)
Cecília Maria FERREIRA
(1804-1846)
Pedro Ricardo Sabino Lucas de VASCONCELOS
(1831-1888)
Engrácia Maria LOFF ®
(cerca de 1844-antes de 1888)

Luís Loff de VASCONCELOS ®
(1861-1923)

 

Relações da família

Cônjuges/Filhos:
1. Cristina Augusta VIEIRA

Luís Loff de VASCONCELOS ® 1

  • Nascimento: 5 Jan 1861, Nossa Senhora da Luz, Maio, Cabo Verde 1
  • Baptizado: 14 Set 1861, Nossa Senhora da Luz, Maio, Cabo Verde
  • Casamento (1): Cristina Augusta VIEIRA em 1887 em São João Baptista, Ilha Brava, Cabo Verde
  • Óbito: 19 Mar 1923, Mindelo, São Vicente, Cabo Verde com 62 anos de idade 1
  • Sepult.: 20 Mar 1923, Mindelo, São Vicente, Cabo Verde
imagem

Símbolo  Notas sobre o óbito:

Causa do óbito: tuberculose

Símbolo  Notas sobre o funeral / cemitério:

Falecido às 24h do dia 19, foi enterrado no coval 739 às 17h do dia 20 de 1923.

imagem

Símbolo  Eventos de relevo na sua vida:

• Nota biográfica: por Márcia Souto Ferreira, Cronista do Jornal "A Nação".
Nesta terra, interessa-me o povo, sua gente, as pessoas que, no retalho, constroem este país. Mas também são importantes os grandes homens que, com sensibilidade intelectual, trabalham em prol do progresso e do desenvolvimento das Ilhas. São eles que transformam o sentimento de resignação, alimentado por algumas pessoas, em mobilização para uma vida melhor e mais pujante.

Dentre os muitos que trabalharam com a pena e a força da palavra, destaco hoje Luis Loff de Vasconcelos, um dos grandes activistas de Cabo Verde. Nascido em 1860, Luis Loff veio ao mundo em berço bravense. De lá mudou-se para São Vicente em 1897, de onde produziu grande parte de sua obra, que se manifesta como um referencial de afirmação da inteligência cabo-verdiana, com revelo especial para a sua sensibilidade relativa às questões sociais importantes do Arquipélago. Em 1899, funda e dirige o periódico "Revista de Cabo Verde". Com o objectivo de "passar em revista todos os assuntos de interesse geral para Cabo Verde, nos seus variados ramos" (VASCONCELOS, 1899, p. 2-4), a "Revista de Cabo Verde" é considerada o primeiro grande projecto de constituição de uma identidade político-cultural de Cabo Verde, ensejando uma necessária independência económica, política, literária e cultural deste país. Dirigente dos jornais "A Opinião" (1902) e "O Independente" (1912), Loff de Vasconcelos foi um dos grandes incentivadores da imprensa nacional, que, segundo ele, deveria existir a serviço da verdade e como veículo de expressão do pensamento livre. Ao lermos seus artigos jornalísticos, é de se reconhecer a participação activa desse intelectual na construção de uma identidade político-cultural crioula.

Homem imensamente culto e conhecedor de sua terra e de sua gente, Luis Loff de Vasconcelos também publicou vários livros, com temas políticos e de interesses diversos, tais como Memorial dos habitantes da Ilha de São Vicente de Cabo Verde (1890), Echos d´Aldeia (1897), "Pequeno guia comercial para Cabo Verde (1899), Statisque d'importation et autre indications relatives à l´Ile de S. Vicente du Cap Vert (1899), Perdição da Pátria (1900), O Extermínio de Cabo Verde. Pavorosas revelações (1903), "Como nós colonizamos" (1907), O advogado do comerciante (1907), A defesa das vítimas da guerra de Bissau. O extermínio da Guiné (1916) e muitos outros.

Como se pode depreender pelos títulos das suas obras, além de atender a um necessário pragmatismo, Luis Loff de Vasconcelos representou uma voz importante na defesa dos interesses do povo cabo-verdiano, assim como um sentido de justiça bem forte, que o fez perceber o preciso descolamento da identidade cabo-verdiana da portuguesa. Radicaliza-se tal necessidade com a notícia da possibilidade de Portugal vender as colónias como alternativa para resolver seus problemas económicos. Juntamente com outros intelectuais contemporâneos, como José Lopes e Eugénio Tavares, Loff defendia que, se não poderiam ser portugueses em pé de igualdade com os da metrópole europeia, seria preciso um novo status ao povo de Cabo Verde, que não merecia tamanha humilhação de se ver mudando de "dono".

Desse modo, Luis Loff de Vasconcelos integrou uma geração que, nos finais do século XIX e início do XX, já vislumbrava a possibilidade de independência de Cabo Verde, representando uma espécie de proto-nacionalismo, ou ainda, precursora dos caminhos a serem trilhados pelo movimento da revista Claridade e, mais tarde, pela geração dos nacionalistas da "Certeza" e do "Seló".

Diante de tão importante e ilustre personalidade cabo-verdiana, referência histórico-cultural deste país, reverencio esse grande pensador que contribuiu para a realização do projecto desta Nação e que encontrou na imprensa e nas publicações de livros um meio de expor suas ideias e clamar o povo ao reconhecimento de seu valor e das vozes que não se podiam fazer calar.

• Nota biográfica: constante no site da Academia Cabo-verdiana de Letras. em virtude de ser patrono da cátedra nº 07 das 40 desta Academia

"Filho único de Engrácia Maria Loff e Pedro Ricardo Sabino Lucas de Vasconcelos, um casal português - cabo-verdiano, nasceu a 5 de Janeiro de 1861 na ilha de Maio e morreu no Mindelo a 19 de Março de 1923 de tuberculose. Passou a sua adolescência na ilha de Santiago, depois foi nomeado administrador da ilha de Maio, antes de se tornar presidente da Câmara da Praia, após o que permaneceu na ilha da Brava, que definiu como a sua "pátria adoptiva" e onde foi nomeado juiz-adjunto em 1895. Passou o resto de sua vida na ilha de São Vicente, onde chegou em 1897 e exerceu a profissão de advogado. Ele também viveu na França, em Paris, onde obteve o diploma de Direito pela Sorbonne em 1912. Em 1887, em São João Baptista, na ilha de Brava, casou-se com Cristina Augusta Vieira, nascida em 1855 e viúva de José de Medina Gomes Barbosa. Da união deles nasceu um filho chamado Pedro. Luís Loff de Vasconcelos foi um dos jornalistas mais influentes e dinâmicos da época, assim como um escritor. Como muitos estudiosos cabo-verdianos, ele tocou em tudo, desde direito, meteorologia, comércio, ensino (como professor de francês e contabilidade comercial)."



• Atividade literária: escritor.
Leia mais (em língua francesa) aqui.
NB: A página indicada faz parte de um "site qui est réalisé par Christophe Chazalon à partir de mai 2018".


imagem

Luís casou com Cristina Augusta VIEIRA em 1887 em São João Baptista, Ilha Brava, Cabo Verde. (Cristina Augusta VIEIRA nasceu em 1855 na Nova Sintra, Ilha Brava, Cabo Verde, baptizado a 16 Ago 1855 em São João Baptista, Ilha Brava, Cabo Verde e faleceu em †.)


imagem

Fontes


1 Fontes do MyHeritage, Source:
FamilySearch Family Tree
Under license to MyHeritage.com [online database]. Lehi, UT, USA: MyHeritage (USA) Inc.
https://www.myheritage.com/research/collection-40001/familysearch-family-tree

Record:
https://www.myheritage.com/research/record-40001-150049191/luis-loff-de-vasconcelos-in-familysearch-family-tree
Luís Loff de Vasconcelos

Citation:
Luís Loff de Vasconcelos
Birth: Jan 5 1861 - Ilha Brava, Cape Verde, Atlantic Islands
Death: Mar 19 1923 - Mindelo-São Vicente, Cape Verde, Atlantic Islands
Parents: Pedro Ricardo Sabino Lucas de Vasconcelos, Engrácia Maria Loff
Wife: Cristina Augusta Vieira
Son: Pedro Loff de Vasconcelos
Siblings: Raquel de Simao Pereria de Matos (born Anahory), Mary de Simao Mendes Veiga do Quental (born Anahory), Deborah de Simao Brandao (born Anahory), Moises Simao Anahory.

Esclarecimentos do administrador deste site genealógico:

1) Por falta de um contacto (ou algumas vezes por descuido), não me foi possível pedir às pessoas a devida autorização para divulgar seus dados e/ou fotos neste site. A estas pessoas apresento desde já desculpas pelos eventuais constrangimentos causados por este procedimento, que não foi por indelicadeza, mas sim e apenas com intuito académico. Assim, aos que não desejariam conceder tal autorização, peço o favor de me contactarem com instruções a respeito (endereço electrónico incluso nesta página).

2) Este site tem também o propósito de recolher dados e correcções que permitirão aperfeiçoar o trabalho de pesquisa pois certamente há de conter imprecisões. Assim, contamos consigo, e se quiser comentar ou solicitar o retiro, acrescento ou a troca de dados, documentos ou fotografias, sinta-se livre para me contactar (e-mail a seguir). Em muitas páginas não se encontram listados todos os filhos da pessoa apresentada. Nada impede de virem a ser paulatinamente acrescentados, à medida que informações fidedignas me forem fornecidas.

3) Em genealogia, os apelidos (sobrenomes) provenientes dos maridos das senhoras casadas, são omitidos nos nomes delas. Uma das razões: não criar dificuldades nas pesquisas em registos de nascimento.

4) Os nomes seguidos de um asterisco (*) são os dos ascendentes diretos de Jorge Sousa Brito. Assim, ao navegar a partir de um nome em linha ascendente e encontrar um nome com (*), saberá que este é dum antepassado comum de JSB e do portador do nome donde partiu.

5) Fotografias originais a branco e preto e/ou degradadas, vão sendo, após tratamentos digitais, paulatinamente substituídas por versões com maior nitidez, tornadas coloridas e restauradas.

6) Nomes seguidos de um ® estão retratados por uma fotografia, uma pintura, um desenho, uma caricatura ou uma escultura de seu portador

7) A todos os que quiserem colaborar na construção desta árvore, convido igualmente a enviar informações, ficheiros e fotos para:

Emailjorsoubrito@gmail.com

Pode procurar outros eventuais nomes nesta árvore utilizando a "box" a seguir:




Início | Sumário | Apelidos | Lista de nomes

Esta página Web foi criada a 24 Set 2023 com Legacy 9.0 de Millennia